Archive for Julho, 2013

27 de Julho de 2013

Maroiço, de Manuel Tomás, na coluna de Nicolau Santos

manuel tomas-expresso_nicolau santos 20130727Expresso/Economia, coluna de Nicolau Santos, 27 de Julho de 2013

 

Anúncios
26 de Julho de 2013

Nunes da Rosa

A Companhia das Ilhas acaba de editar uma obra fundamental para o conhecimento da cultura e da literatura dos Açores: NUNES DA ROSA. ESTUDO E ANTOLOGIA, com selecção de textos e organização de Manuel Tomás

NUNES DA ROSA

Número 1 da Série Especial da colecção Terra Açoriana (320 páginas, 18 euros)

read more »

22 de Julho de 2013

27 títulos publicados

MAIO DE 2012 – SETEMBRO DE 2013

colecção transeatlântico

Alexandre Borges, O boato. Introdução ao pessimismo

Carlos Alberto Machado, Estórias açorianas

José Pinto de Sá, Os filhos de Mussa Mbiki

Luís Carlos Patraquim, O escuro anterior

Luis Maffei, Signos de Camões                                    

Manuel Tomás, Maroiço

Mário T Cabral, Tratados

Nuno Costa Santos, Às vezes é um insecto que faz disparar o alarme

Urbano Bettencourt, Outros nomes, outras guerras

colecção azulcobalto

António Cabrita, Ficas a dever-me uma noite de arromba

Carlos Alberto Machado, Uma viagem romântica a Moscovo

Fernando Machado Silva, Passageiros clandestinos

Helder Moura Pereira, Eu depois inventei o resto

Inês Lourenço, Ephemeras

João Paulo Cotrim, A minha gata

Madalena de Castro Campos, O fardo do homem branco

Manuel Fernando Gonçalves, A matriz e o canto oposto

Nuno Dempster, O papel de prata, o reflexo e outros contos pelo meio

R. Lino, Baixo-Relevo

Rosalina Marshall, Manucure

colecção azulcobalto | teatro

Jaime Rocha O regresso de Ortov

Pedro Eiras, Bela Dona e outros monólogos

Ricardo Neves-Neves, A porta fechou-se e a casa era pequena

Rui Pina Coelho Às vezes quase me acontecem coisas quando me ponho a falar sozinho

Tiago Rodrigues, Peça romântica para um teatro fechado

colecção terra açoriana

Manuel Tomás, Picolândia

colecção terra açoriana | série especial

Manuel Tomás (org), Nunes da Rosa. Estudo e antologia

9 de Julho de 2013

Teatro no teatro

azulcobalto LIVRARIAS teatros nacionais3

6 de Julho de 2013

Eu depois inventei o resto

Helder Moura Pereira: Eu depois inventei o resto

por Edgard. P. Reis, blogue Ideia Subalterna

No primeiro semestre, registramos a presença do poeta português Helder Moura Pereira em dose dupla. O poeta, que estreou em companhia de (hoje) importantes nomes da literatura de seu país, num singular e distante Cartucho (1976), uma sacola, lacrada a chumbinho e cordel, com poemas amassados dentro, reaparece em dois lançamentos quase simultâneos. Em coletânea de maior fôlego, na sequência de mais de 20 livros de poesia, foi lançado Pela parte que me toca, em selo da Assírio & Alvim. Desde o volume Um raio de sol (2000), esta tem sido a chancela dos livros de HMP. Em fôlego reduzido, mas de dimensão não menos significativa, surge Eu depois inventei o resto, edição limitadíssima, sob a chancela de Companhia das ilhas, dos Açores. Em outros momentos, Helder Moura Pereira também reabasteceu suas invenções e lirismo através de pequenas edições, (CfEm cima do acontecimento em 1995).