Archive for ‘Açores’

1 de Dezembro de 2014

ONÉSIMO TEOTÓNIO ALMEIDA REGRESSA COM MINIMA AZORICA

O novo livro de Onésimo Teotónio Almeida, “Minima Azorica. O meu mundo é deste reino”, traz o escritor, ensaísta e académico de Brown, Providence, EUA, à sua terra natal, os Açores, a convite da Companhia das Ilhas, que edita o livro. Entre 8 e 11 de Dezembro, estará, pois, nas ilhas do Fail, Pico, Terceira e S. Miguel para a apresentação da sua obra.

Capa_Onesimo_REV5“Minima Azorica” é uma recolha de textos dos últimos vinte e cinco anos do autor, na sequência de “Açores, Açorianos, Açorianidade”, prolongando reflexões e abrindo espaço para outras. Os Açores estão sempre presentes na escrita ensaística de Onésimo Teotónio Almeida, emergindo de modo constante e teimoso como a vegetação que brota dos interstícios de tudo na ilha.

ONESIMO-FOTO-CONTRACAPANatural do Pico da Pedra (n. 18.12.1946), Onésimo Teotónio Almeida estudou no Seminário de Angra do Heroísmo, bacharelou-se na Universidade Católica de Lisboa. Desde 1972 nos Estados Unidos, fez mestrado e doutoramento em Filosofia na Brown University, onde é catedrático no Departamento de Estudos Portugueses e Brasileiros (foi seu director durante doze anos), no Wayland Collegium for Liberal Learning Renaissance and Early Modern Studies da mesma universidade, leccionando cursos interdisciplinares sobre valores e história cultural e das ideias.

Além de vários livros de ensaios, tem centenas de artigos dispersos que ultimamente tem reunido em volumes temáticos: “De Marx a Darwin – a desconfiança das ideologias” (2009, Prémio Seeds of Science 2010 para Ciências Sociais e Humanidades), “O Peso do Hífen. Ensaios sobre a experiência luso-americana” (2010) e “Pessoa, Portugal e o Futuro” (2014). Publicou ainda “Utopias em Dói Menor – Conversas transatlânticas com Onésimo”, conduzidas por João Maurício Brás (Gradiva, 2012).

No género de crónica e conto, as suas mais recentes colectâneas são “Quando os Bobos Uivam” (Clube do Autor, 2013), “Aventuras de um Nabogador – Estórias em Sanduíche” (Bertrand, 2007) e “Livro-me do Desassossego” (Temas e Debates, 2006). “Onésimo. Português Sem Filtro” (Clube do Autor, 2011) é uma antologia de cinco livros esgotados.

Colaborador permanente do Jornal de Letras, é membro da Academia Internacional de Cultura Portuguesa e da Academia da Marinha e Doutor Honoris Causa pela Universidade de Aveiro.

 APRESENTAÇÕES EM DEZEMBRO, COM A PRESENÇA DO AUTOR:

# Seg. 8, 21 horas, HORTA, Auditório da Biblioteca Pública, apresentação de Vitor Rui Dores.

# Ter. 9, 20.30 horas, MADALENA DO PICO, Escola Cardeal Costa Nunes, apresentação de Manuel Tomás.

# Qua. 10, 18 horas, ANGRA DO HEROÍSMO, Auditório do Museu de Angra, apresentação de Álamo Oliveira.

# Qui. 11, 18.30 horas, PONTA DELGADA, Livraria Solmar, apresentação de Vamberto Freitas.

 MINIMA AZORICA. O meu mundo é deste reino, de Onésimo Teotónio Almeida, é a 45ª edição da Companhia das Ilhas, colecção transeatlântico # 10, série especial # 001, com 232 páginas, formato 14×22 cm, 1ª edição de Novembro de 2014, com PVP de 15 euros.

Anúncios
29 de Outubro de 2014

Novo livro de Onésimo Teotónio Almeida em pré-lançamento na Solmar

Capa_Onesimo_REV5O novo livro de Onésimo Teotónio Almeida – MINIMA AZORICA. O MEU MUNDO É DESTE REINO – está a partir de hoje em pré-lançamento, em venda exclusiva na livraria Solmar, de Ponta Delgada.

O lançamento, com a presença do autor e contando com a apresentação de Vamberto Freitas, terá lugar no dia 11 de Dezembro, também na Solmar.

ONESIMO-FOTO-CONTRACAPA

A Companhia das Ilhas aceita desde já encomendas desta obra.

MINIMA AZORICA. O MEU MUNDO É DESTE REINO, Onésimo Teotónio Almeida

Edição 045 | colecção transeatlântico 012 | série especial 001

1ª edição (Novembro de 2014 – 500 exemplares)

ISBN: 978-989-8592-51-4

Formato: 14×22 cm

Páginas: 232

PVP: 15 euros.

 

16 de Outubro de 2014

Plano Regional de Leitura dos Açores com 7 obras da Companhia das Ilhas

O Plano Regional de Leitura da Região Autónoma dos Açores actualizou a sua lista de Livros Recomendados (2014-2015), onde se incluem 7 obras da Companhia das Ilhas:

 Alexandre Borges, O Boato. Introdução ao pessimismo

Secundário – Sugestão de leitura

O BOATO. INTRODUÇÃO AO PESSIMISMO, Alexandre Borges colecção transeatlântico 009 | aforismos 64páginas | ISBN 978-989-8592-30-9 | 1ª edição – Setembro de 2013 | PVP: 6,95 euros

Carlos Alberto Machado, Estórias Açorianas

3º Ciclo – Leitura autónoma

Capa_Carlos-Alberto-Machado_Estorias_bxFátima Maldonado, Lava de espera

Secundário – Sugestão de leitura

FM_Lava_Espera_Capa_REV2Gez Walsh, A Borbulha no Rabo – Poemas terríveis para meninos terríveis, versão portuguesa de Helder Moura Pereira

1º e 2º Ciclos – Leitura orientada

Gez-Walsh-BorbulhaManuel Tomás (dir.), Nunes da Rosa. Estudo e Antologia

3º Ciclo – Leitura autónoma / Leitura orientada

Manuel-Tomas-Nunes da Rosa-978-989-8592-27-9Nuno Dempster, Na luz inclinada

Secundário – Sugestão de leitura

Capa_Dempster_Luz_inclinadaUrbano Bettencourt, Outros nomes, outras guerras

Secundário – Sugestão de leitura

Capa_Urbano_V1

4 de Outubro de 2013

Luís Osório e O Boato, de Alexandre Borges

Um dia que quase parece de uma outra vida, há mais de dez anos, três universitários apresentaram-me um projecto de televisão. Creio que era sobre o conflito de gerações, o que não me aqueceu ou arrefeceu – porém, a conversa que deveria acabar em 15 minutos durou até hoje. Nasceu uma amizade com cada um deles: Miguel Romão, Nuno Costa Santos e Luís Filipe Borges.

Estava obcecado com uma ideia, um projecto de televisão onde coubessem todos os programas do mundo e que mudasse os canais pelo espectador. Ao fim de três frases percebi que fariam parte da equipa, tinham o rasgo e a convicção de que o mundo pode ser mudado. Daquele encontro, de que pouco ou nada esperava, nasceu uma amizade e um projecto a que demos o nome de Zapping. A eles se juntou, entre outros, Alexandre Borges, irmão mais novo do Luís que, açoriano de Angra do Heroísmo, acabara de aportar a Lisboa para iniciar o seu curso de Filosofia. É dele que vos quero contar.

read more »

27 de Julho de 2013

Maroiço, de Manuel Tomás, na coluna de Nicolau Santos

manuel tomas-expresso_nicolau santos 20130727Expresso/Economia, coluna de Nicolau Santos, 27 de Julho de 2013

 

10 de Abril de 2013

Às vezes é um insecto que faz disparar o alarme

Capa_Nuno-Costa-Santos_As vezes e um insecto_bxÀs vezes é um insecto que faz disparar o alarme, um poema de Nuno Costa Santos, do livro com o mesmo nome, editado pela Companhia das Ilhas, foi escolhido para integrar a antologia Resumo – a poesia em 2012, obra com poemas escolhidos pelos poetas Armando Silva Carvalho, José Alberto Oliveira  e Manuel de Freitas, e pelo jornalista Luís Miguel Queirós (edição Documenta/FNAC).

read more »

1 de Abril de 2013

Sobre o Insecto

JPCoutinhoCM_sobre_NCSantos_Insecto_20130331

19 de Março de 2013

Sete novos MY QUICK NOTES Açores

A Companhia das Ilhas tem 7 novos MY QUICK NOTES-AÇORES.

Vaca-leiteira

Vaca-leiteira

Os MY QUICK NOTES AÇORES são cadernos de apontamentos com 72 páginas coloridas
Cartolinas e papéis ecológicos
Formato bolso (11 x 15 cm): € 3,45
Formato grande (14 x 22 cm): €5,30 (por encomenda)

Os primeiros My Quick Notes (de 2012, também disponíveis) tiveram como motivos os Cachalotes (com variações) e a «Rainha» do Espírito Santo

read more »

15 de Março de 2013

Francisco Costa Jr sobre Manuel Tomás

Maroiço, de Manuel Tomás

Um livro é sempre uma viagem pessoal e íntima, a do autor e a do leitor. Por isso, o livro depois de lido, deixa de ser propriedade exclusiva do seu criador, para se reinventar através do olhar e da visão do mundo de quem o lê. Este livro é, neste contexto de apropriação, o “meu” livro, porque lido por mim.

Maroiço, o livro de poesia de Manuel Tomás, é uma espécie de radiografia da alma do autor e da sua relação, profunda e orgânica, com a ilha do Pico. No livro, como numa redoma de saudade que nunca foi quebrada, as impressões do autor guardam toda a pureza original. Intemporal e mítica, a paisagem geográfica é, nos seus sentidos, uma eterna miragem.

read more »

15 de Março de 2013

Livreira “esmurrada”

In folio livraria«Num pequeno pacote, com outros dois títulos, chegou pela manhã. Gosto de jogos de referências, de literatura dentro de literatura, e o título, que também é o de um poema do Kipling que julgava esquecido, surpreendeu-me. Assim, feito o trabalho técnico e antes das arrumações, peguei neste volumito e li-o. Poemas curtos, incomodativos, de uma violência que nos atinge no estômago, também na alma (se ela existir e nos habitar), e que me reenvia para o que sempre sinto quando olho os quadros da Paula Rego.
Literatura também é esta capacidade para sacudir e incomodar.»

[ daqui ]

Capa Madalena C Campos_REV2

 

 

13 de Março de 2013

Os livros de Nuno Costa Santos

BANALIDADE E BELEZA

A maneira como o Nuno Costa Santos edita a sua poesia parece-me semelhante à maneira como edito a minha música. Quando estamos juntos vai-me passando mais um pequeno livro dele que ainda não tinha, como lhe vou passando os meus discos. As tiragens costumam ser modestas, como o melhor do do it yourself, ao mesmo tempo que o cuidado gráfico é exemplar. O ritmo do Nuno é tão frequente quanto subterrâneo, passando por baixo das agendas editoriais. Quando nos oferece um dos seus livros já não nos surpreende por mais um volume do qual não nos tínhamos apercebido porque já estamos habituados a esse trânsito primeiramente como um ciclo de amizade.

read more »

25 de Fevereiro de 2013

Livramento

Livramento_150

6 de Fevereiro de 2013

Descobrir os livros por aí

NOVIDADES DE FEVEREIRO_150

Os livros de Fevereiro da Companhia das Ilhas já estão disponíveis nos Açores:  Ilha Terceira (Angra do Heroísmo: Livraria Infolio e Loja do Adriano; Praia da Vitória: Papelaria 96). Ilha do Faial (Horta: Loja do Telégrapho). Ilha de São Miguel (Ponta Delgada: Livraria Gil). Em breve estarão nas Lojas de Cultura da DRAC, Estações dos CTT e rede de Quiosques de Turismo da ART.

Na Madeira, na Livraria Esperança (Funchal).

No Continente: Lisboa (Livrarias Letra Livre e Pó dos Livros). Brevemente: Évora (Livraria Dom Pepe), Montemor-o-Novo (Livraria Fonte de Letras), Almada (Livraria Escriba), Porto (Livrarias Porto Editora). Um pouco por todo o lado: Lojas FNAC.

Online:

bertrand.pt

bookhouse.pt 

fnac.pt

sitiodolivro.pt

wook.pt

e aqui.

Boas leituras.

15 de Dezembro de 2012

Está na Ilha do Pico?

Se quiser adquirir algum dos nossos livros – PICOLÂNDIA, de Manuel Tomás, ESTÓRIAS AÇORIANAS, de Carlos Alberto Machado, A MINHA GATA, de João Paulo Cotrim, EPHEMERAS, de Inês Lourenço ou O PAPEL DE PRATA , O REFLEXO E OUTROS CONTOS PELO MEIO, de Nuno Dempster – entre outros, pode procurar aqui:

»» Museu dos Baleeiros ] Lajes»  |  »» Estação de Correios ] Lajes  |  »» Tabacaria Tito’s ] Madalena

Se, além dos livros, quiser conhecer e adquirir os nossos NoteBooks, Colecções de Postais ou Crachás, pode ir até:

»» Artesanato Lajense] Lajes  |  »» Bel’arte ] Madalena | »» Espaço Talassa ] Lajes  |  »» Quiosque de Turismo ART (Forte de Santa Catarina) ] Lajes  |  »» Quiosque de Turismo ART ] Madalena  |  »» Quiosque de Turismo ART ] São Roque

 Obrigada!

7 de Dezembro de 2012

M. Tomás: intenso diálogo com o quotidiano

«Num quadro de dificuldade, de incerteza e de uma certa angústia colectiva em que Portugal se encontra mergulhado, Manuel Tomás trava um intenso diálogo com o quotidiano e está atento ao que se passa à sua volta. E, num registo pessoal, lança farpas ao que se tem atentado ao património cultural e natural do Pico. (…) este autor picaroto representa a aliança rara entre um pensamento surpreendentemente original e uma escrita de grande sedução e esplendorosa claridade. O que faz da publicação de Picolândia um acto que dignifica o seu autor e quem promoveu a edição, dignificando também o leitor.»

Vítor Rui Dores sobre PICOLÂNDIA, de Manuel Tomás  (apresentação da obra na Biblioteca e Arquivo Regional da Horta, em 8 de Novembro de 2012)

Manuel_Tomas_WEB