Archive for Janeiro, 2015

27 de Janeiro de 2015

PEÇA ROMÂNTICA PARA UM TEATRO FECHADO, de Tiago Rodrigues, no Teatro do Bairro (Lx)

PEÇA ROMÂNTICA PARA UM TEATRO FECHADO

de Tiago Rodrigues

Dias 31 Janeiro, 1 e 2 Fevereiro no Teatro do Bairro

 peca romantica espectaculo teatro do bairro

«Escrevi esta peça para oito loucos brasileiros durante quinze dias de ensaios, num projecto efémero e lindo chamado Companhia Provisória, que o No Lugar_ Teatro Ipanema organizou no Rio de Janeiro em 2013. Agora, são uns jovens loucos portugueses que decidiram, com quase nenhuns meios, dar vida a este textinho no palco do Teatro do Bairro, entre 31 de Janeiro e 2 de Fevereiro. Decididamente, esta “Peça Romântica para um Teatro Fechado” é um texto que atrai os seres mais desvairados. Deveria ser usado por psiquiatras de todo o mundo para diagnosticar loucos com talento.»

Tiago Rodrigues

Capa Tiago-Rodrigues-Peça-Rev1

«Num teatro fechado – fechado tanto literal como metaforicamente – um ex-casal (Clara e Fernando) tentam “fechar” a sua relação e remeter os restos da sua relação há muito terminada para o Museu Universal do Esquecimento. Mas nisto, as personagens como que se fragmentam e criam ecos falantes de si próprios.

Apercebemo-nos que estamos mais uma vez a discutir a natureza do acto de criar; e quando pensávamos que falávamos de relações, falávamos também de teatro – essa coisa também ela permanentemente encaminhada para as galerias do Museu Universal do Esquecimento.

É poder pensar que este texto pode voltar a abrir teatros.»

Rui Pina Coelho

 Texto editado pela Companhia das Ilhas.

Disponível em Lisboa nas Livrarias do Teatro Nacional D. Maria II, Letra Livre, Barata, Lx Factory e Pó dos Livros, na Galeria abysmo e nas Lojas FNAC.

Anúncios
1 de Janeiro de 2015

Balanço de 2014, perspectivas para 2015

BALANÇO DE 2014

 Em 2014 publicámos 19 títulos (ordem de saída):

1 – Helder Gomes Cancela: O EXERCÍCIO DA VIOLÊNCIA: A ARTE ENQUANTO TEMPO

2 – Luís Campião: O MENINO DA BURRA

3 – Jorge Aguiar Oliveira: RANÇO

4 – Nuno Dempster: NA LUZ INCLINADA

5 – Fátima Maldonado: LAVA DE ESPERA

6 – Cristina Brito: A VIAGEM SEGUINTE

7 – Marta Freitas: EIS O HOMEM

8 – Henrique M B Fialho: CALL CENTER

9 – Paulo Ramalho: BOCA ABERTA

10 – Manuel Serpa: BOM COMBATE

11 – Carlos Alberto Machado, Hélia Correia, Jaime Rocha, José Mário Silva, Margarida Vale de Gato e Miguel-Manso: POESIA, UM DIA

12 – Jácome Armas: CONJUNTO HOMEM

13 – Nuno Costa Santos (dir.): transeatlântico (número zero)

14 – Jorge Palinhos: PARKING; Tiago Patrício: DESMATERIALIZAÇÃO

15 – Onésimo Teotónio Almeida: MINIMA AZORICA. O MEU MUNDO É DESTE REINO

16 – Paulo da Costa Domingos: A MORTE DOS OUTROS

17 – Carlos Alberto Machado: TEATRO REUNIDO (2000-2010)

18 – José Alberto Ferreira: Dos Autores formigueyros. 1: Elementos para uma leitura crítica da ‘escola vicentina’

19 – António Conde: Fresco Bruegeliano. Dez estudos e um ensaio sobre dramaturgias portuguesas entre 1990 e 2010

Destes, 5 são de ensaio, 4 de poesia, 4 de teatro, 3 de crónica, 2 de ficção e 1 revista.

Cinco das 19 edições foram realizadas em parceria: EIS O HOMEM (Mundo Razoável); POESIA, UM DIA (Biblioteca de Vila Velha de Ródão); transeatlântico (DR Cultura/Açores); PARKING/DESMATERIALIZAÇÃO (Teatro Meridional/Centro de Estudos de Teatro da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa); Fresco Bruegeliano (CHAIA da Universidade de Évora).

TEATRO REUNIDO (2000-2010) de Carlos Alberto Machado foi uma das escolhas do ano (20 títulos) da crítica Maria da Conceição Caleiro (Ípsilon/Público); o crítico Manuel de Freitas (Atual/Expresso) escolheu como um dos 10 melhores de 2014 o LAVA DE ESPERA, de Fátima Maldonado.

Alguns autores que publicaram na Companhia das Ilhas foram distinguidos por outros livros noutras editoras nos balanços críticos do ano: Pedro Eiras, Tiago Patrício e Valério Romão.

Os nossos leitores e amigos tiveram a gentileza de destacar vários dos nossos livros nas suas escolhas publicadas em vários espaços na internet.

Tivemos mais livrarias a acolher os nossos livros.

 PERSPECTIVAS PARA 2015

Continuarmos.