Archive for ‘Tiago Rodrigues’

27 de Janeiro de 2015

PEÇA ROMÂNTICA PARA UM TEATRO FECHADO, de Tiago Rodrigues, no Teatro do Bairro (Lx)

PEÇA ROMÂNTICA PARA UM TEATRO FECHADO

de Tiago Rodrigues

Dias 31 Janeiro, 1 e 2 Fevereiro no Teatro do Bairro

 peca romantica espectaculo teatro do bairro

«Escrevi esta peça para oito loucos brasileiros durante quinze dias de ensaios, num projecto efémero e lindo chamado Companhia Provisória, que o No Lugar_ Teatro Ipanema organizou no Rio de Janeiro em 2013. Agora, são uns jovens loucos portugueses que decidiram, com quase nenhuns meios, dar vida a este textinho no palco do Teatro do Bairro, entre 31 de Janeiro e 2 de Fevereiro. Decididamente, esta “Peça Romântica para um Teatro Fechado” é um texto que atrai os seres mais desvairados. Deveria ser usado por psiquiatras de todo o mundo para diagnosticar loucos com talento.»

Tiago Rodrigues

Capa Tiago-Rodrigues-Peça-Rev1

«Num teatro fechado – fechado tanto literal como metaforicamente – um ex-casal (Clara e Fernando) tentam “fechar” a sua relação e remeter os restos da sua relação há muito terminada para o Museu Universal do Esquecimento. Mas nisto, as personagens como que se fragmentam e criam ecos falantes de si próprios.

Apercebemo-nos que estamos mais uma vez a discutir a natureza do acto de criar; e quando pensávamos que falávamos de relações, falávamos também de teatro – essa coisa também ela permanentemente encaminhada para as galerias do Museu Universal do Esquecimento.

É poder pensar que este texto pode voltar a abrir teatros.»

Rui Pina Coelho

 Texto editado pela Companhia das Ilhas.

Disponível em Lisboa nas Livrarias do Teatro Nacional D. Maria II, Letra Livre, Barata, Lx Factory e Pó dos Livros, na Galeria abysmo e nas Lojas FNAC.

20 de Abril de 2014

Dois anos de livros

No dia 5 de Maio de 2012, a Companhia das Ilha iniciou a sua actividade editorial, com a publicação do livro de contos de António Cabrita «Fica a dever-me uma noite de arromba», na colecção azulcobalto. Seguiram-se mais 36 títulos.

Para assinalar a data, a Companhia das Ilhas oferece aos seus leitores 40% de desconto em todos os livros adquiridos no dia 5 de Maio, através da sua loja on-line – e oferece os portes para todo o território português.

Capa António Cabrita.inddcolecção azulcobalto

António Cabrita, Ficas a dever-me uma noite de arromba

Carlos Alberto Machado, Uma viagem romântica a Moscovo

Fernando Machado Silva, Passageiros clandestinos

Helder Moura Pereira, Eu depois inventei o resto

Inês Lourenço, Ephemeras

João Paulo Cotrim, A minha gata

Jorge Aguiar Oliveira, Ranço

José Ricardo Nunes, Confissões

Madalena de Castro Campos, O fardo do homem branco

Manuel Fernando Gonçalves, A matriz e o canto oposto

Nuno Dempster, Na luz inclinada

Nuno Dempster, O papel de prata, o reflexo e outros contos pelo meio

R. Lino, Baixo-Relevo

Rosalina Marshall, Manucure

Valério Romão, Facas

colecção azulcobalto | teatro

Jaime Rocha, O regresso de Ortov

Luís Campião, O menino da burra

Marta Freitas, Eis o Homem

Pedro Eiras, Bela Dona e outros monólogos

Ricardo Neves-Neves, A porta fechou-se e a casa era pequena

Rui Pina Coelho, Às vezes quase me acontecem coisas boas quando me ponho a falar sozinho

Tiago Rodrigues, Peça romântica para um teatro fechado

colecção terceira margem

Helder Gomes Cancela, O exercício da violência. A arte enquanto tempo

colecção mundos

Cristina Brito, A viagem seguinte

Fátima Maldonado, Lava de espera

colecção do outro lado do espelho

Gez Walsh, A borbulha no rabo. Poemas terríveis para meninos terríveis (versão portuguesa de Helder Moura Pereira)

colecção transeatlântico

Alexandre Borges, O boato. Introdução ao pessimismo

Carlos Alberto Machado, Estórias açorianas

José Pinto de Sá, Os filhos de Mussa Mbiki

Luís Carlos Patraquim, O escuro anterior

Luis Maffei, Signos de Camões

Manuel Tomás, Maroiço

Mário T Cabral, Tratados

Nuno Costa Santos, Às vezes é um insecto que faz disparar o alarme

Urbano Bettencourt, Outros nomes, outras guerras

colecção terra açoriana

Manuel Tomás, Picolândia

colecção terra açoriana | série especial

Manuel Tomás (org), Nunes da Rosa. Estudo e Antologia

FM_Lava_Espera_Capa_REV2

1 de Outubro de 2013

PEÇA ROMÂNTICA PARA UM TEATRO FECHADO

PEÇA ROMÂNTICA PARA UM TEATRO FECHADO, DE TIAGO RODRIGUES

O Tiago Rodrigues é, para mim, um dos artistas mais inspiradores da cena nacional. Autor, actor, encenador, produtor, professor (e tenho a certeza que me faltarão aqui alguns or-es – não incluí guionista nem argumentista para não me estragar a rima), Tiago Rodrigues tem construído um dos mais ricos e variegados percursos entre os criadores da sua geração. Para além de profícuo fazedor de teatro na estrutura que fundou – o Mundo Perfeito – ou em colaborações com outros (entre os quais serão de destacar os reputados S.T.A.N.), Rodrigues está associado a dois dos mais interessantes projectos de em torno da criação dramatúrgica: o Projecto Urgências (2004-2007) que, depois de três edições, organizadas pelo Mundo perfeito com as Produções Fictícias e o Teatro Municipal Maria Matos, deixou trinta e três novas peças curtas – e veio depois a desembocar no Projecto Estúdios, que consiste na realização de uma série de oficinas de trabalho em tempo concentrado e que dão origem a uma nova criação (donde resultaram os espectáculos A festa, 2008; Sempre, Pedro procura Inês e Bobby Sands vai morrer Tatcher assassina, em 2009).

read more »

25 de Março de 2013

Colecção azulcobalto/teatro

Dia Mundial do Teatro

COMPANHIA DAS ILHAS

LANÇA COLECÇÃO DE TEATRO 

A editora Companhia das Ilhas lança uma colecção de teatro dirigida por Rui Pina Coelho e Carlos Alberto Machado. No início da sua actividade, a editora publicou Bela Dona e Outros Monólogos, de Pedro Eiras, na colecção azulcobalto, que, a partir de agora, se renova como série autónoma dedicada à publicação de textos teatrais de autores portugueses contemporâneos – a azulcobalto / teatro.

Esta azulcobalto / teatro da Companhia das Ilhas é especialmente dedicada à edição de peças breves. Monólogos, dramas poéticos, peças em um acto, debuxos teatrais, enfim, textos para teatro de pequena dimensão. São textos já apresentados em palco e que com a edição vêem a sua vida prolongada. São textos que aguardam ainda a concretização cénica. São textos construídos para um espectáculo em particular e muito próximos do palco. São textos escritos pelo combate entre o autor e a página. São textos resultantes de contextos muito diversos, mas todos eles indiciando a vitalidade da nova dramaturgia portuguesa no século XXI e que comprovam a dinâmica da literatura dramática portuguesa contemporânea.

read more »