Judite Jorge – poemas (001)

(descanso)

Tecer com as minhas mãos a manhã. nas tuas

costas um morno brilho de bronze. dormes

com a cabeça entre os braços. é para mim que

olharás quando acordares.

Notas para um discurso de amor, precedido de Setembro e outras estações. Ponta Delgada. Jornal de Cultura. 1994.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s