Nuno Dempster – poemas (001)

CONDIÇÃO

Se as armas e o morrer consecutivo

com que nos assassinam o silêncio

impedissem de vermos as estrelas,

então a armas e essa morte

ter-nos-iam vencido,

e não nos restaria mais do que

esconder por vergonha

o nosso rosto

e abdicarmos das noites de verão

como aquela, na estrada para sul,

quando entre nós e o céu

crivado de longínquas luzes

se estabelecia o elo de existirmos

na Terra tão pequenos

e cúmplices da vasta altura

Uma flor de chuva, Maputo, Escola Portuguesa de Moçambique, colecção Acácia, 2011.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s